Aumento na Procura de Tratamentos contra Gordura Localizada

Aumento na Procura de Tratamentos contra Gordura Localizada

A Busca de tratamentos contra gordura localizada é cada vez maior

O acúmulo de gordura em algumas áreas do corpo é tão comum que a busca por tratamentos que amenizem o problema é cada vez maior no Brasil e em muitos países.

Tudo o que comemos além do necessário vai sendo estocado como gordura localizada. As áreas mais comuns de depósito de gordura nas mulheres são abdômen, culotes e os flancos.

Há ótimas opções na medicina para reduzir ou eliminar essa gordura, mas vale lembrar que nada substitui uma vida regrada com boa alimentação e atividade física. Associe esses bons hábitos aos melhores tratamentos estéticos e colha resultados mais rápidos e satisfatórios.

Busque o direcionamento ideal para você e conquiste as suas metas !

5 Dicas para praticantes de exercícios Físicos no Verão

5 Dicas para praticantes de exercícios Físicos no Verão

5 Dicas para os praticantes de Exercícios Físicos no verão.

1-Procurar se exercitar nos horários de menor agressividade do Sol ou buscar locais cobertos;

2-Usar proteção UV cada 2h, lembrando de passar o protetor 15 minutos antes da exposição ao sol;

3-Usar proteção adequada para os olhos para locais com excesso de luminosidade;

4-Usar roupas leves que permitem a troca de calor com o ambiente como algodão ou tecidos como “dry fit” verdadeiros, que ajudam a prevenir a desidratação e hipertermia.

5-Rehidratação: durante e/ou após o período da atividade física (de acordo com a recomendação do seu instrutor ou médico) beba água.

Chocolate

O exercício aeróbico

Arroz

Radicais livres

Índice Glicêmico dos Alimentos

Seja qual for o seu drama, o peeling dá jeito

Tire suas dúvidas sobre lipo e silicone

Saiba tudo sobre as duas cirurgias plásticas mais feitas no Brasil
Por Deise Garcia
Descrição: http://boaforma.abril.com.br/imagens/mt/224-garotas-biquini-praia.jpg

Fotos Marcelo Corrêa

Continue Lendo
Sol, verão, biquíni. Na praia, na piscina do clube ou no deck da pousada, é quase inevitável a gente cair na tentação de avaliar a “concorrência”. Quando vemos o desfile de garotas enxutas dá aquela vontade de melhorar o visual — quem sabe investir numa lipo ou colocar uma prótese de silicone nos seios? Se a ideia passou pela sua cabeça, aproveite esta reportagem e tire todas as suas dúvidas.

Saiba tudo sobre lipoaspiração

P. Estou acima do peso. Posso fazer lipo mesmo assim?
R. Se você estiver com mais de 7 quilos acima do ideal para o seu tipo, a lipo é contraindicada. É importante entender que se trata de uma cirurgia de acerto de contornos e não deve ser encarada como um método para emagrecer. Há um limite de gordura que pode ser retirada.

P. Acabei de pegar uma cor. Posso fazer a lipo já bronzeada?
R. Sim, mas só se você tomou todos os cuidados para garantir um bronzeado seguro e adequado, usando protetor solar e mantendo a pele bem hidratada. Se você “torrou“ no sol, sua pele fica muito sensível para ser submetida a qualquer tipo de procedimento – a própria assepsia (limpeza antes da cirurgia) pode piorar a queimadura local prejudicando o tratamento cirúrgico. Também há o risco de haver hipo ou hiperpigmentação no local da perfuração com as cânulas já que há concentração de melanina (pigmento que colore pele e cabelos) na epiderme por causa do bronze.

P. Tenho pneuzinhos na barriga e nas costas. A lipo é a melhor solução?
R. Sim, a lipo é uma solução para eliminar gordura bem localizada (aquela que não sai com dieta e exercícios), mas o resultado depende de sua pele ter boa elasticidade e de você estar num peso relativamente adequado (no máximo 6 quilos acima do ideal) para seu corpo.

P. Se eu fizer a lipo no fim de janeiro, já vou ter o resultado definitivo em fevereiro?
R. Não. Apesar dos avanços técnicos que reduziram bastante o tempo de convalescença, os efeitos não são imediatos. O desaparecimento do inchaço e a reacomodação da pele podem demorar uns 30 dias. O resultado definitivo chega depois de seis meses a um ano. Esse prazo depende também dos cuidados no pós-operatório e nos meses seguinte à cirurgia, como dieta equilibrada e prática regular de exercícios. Muitas recém-operadas recorrem à drenagem linfática para reduzir o inchaço. Embora seja uma ótima opção, ela só deve ser feita mediante liberação do médico.

P. A lipo tira a flacidez da pele que sobrou?
R. Depende. “Justamente por não eliminar a flacidez, esse procedimento deve ser realizado em pacientes que apresentem pele elástica e gordura localizada. Só nessas circunstâncias, após a retirada de gordura, a pele se retrai e se acomoda na região”, afirma Eduardo Andrade, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Já o cirurgião plástico Sergio Aluani, também membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, diz que, dependendo do grau de flacidez, a pele pode se retrair. “Para isso, o cirurgião deve utilizar técnicas específicas de movimentação da cânula e perfuração durante a cirurgia”, diz ele.

P. Lipo não é cirurgia, ou é?
R. Claro que é! Trata-se de um procedimento cirúrgico que deve ser realizado por um cirurgião plástico, em local adequado, com todo suporte hospitalar necessário para enfrentar eventuais complicações, que podem acontecer em qualquer tipo de operação.

P. Se eu tirar a gordura de uma região do corpo e voltar a engordar, os pneus podem se formar em pontos próximos da lipo?
R. Depende de quanto você engordar. A região lipoaspirada melhora todo o contorno corporal, por isso, se houver um aumento de peso pequeno ou moderado, não ocorrerá perda do resultado. Por outro lado, se você ganhar muito peso, as células de gordura restantes começam a armazenar os excessos (já que as células gordurosas aspiradas não voltam).

P. Como é que vou saber se meu médico é ou não especialista?
R. Basta você consultar o site oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.cirurgiaplastica.org.br). Ele oferece informações sobre os cirurgiões pertencentes à sociedade. Mas atenção: eles estão classificados em diferentes categorias — aspirantes, especialistas e titulares. Apenas os titulares passaram pelo teste de aprovação e só eles são especialistas e estão habilitados a realizar cirurgias plásticas.

P. Posso tirar toda a gordura extra?
R. Não. Há um limite máximo de retirada de acordo com cada paciente (mas, em geral, vai de 5 a 7% do peso corporal). O exagero pode debilitar o organismo porque junto com a gordura há também sucção de sangue. Converse com seu médico antes, fale de suas expectativas e ouça a avaliação de quanto pode ser removido do seu corpo.

P. Como é o dia seguinte? Dói?
R. Sim. Embora cada mulher reaja de modo diferente à dor, todas as ex-operadas declaram que sentiram dor. E a coisa piora porque a sensação fica mais perceptível no dia seguinte, quando o efeito da anestesia passa. Prepare-se para uns 15 dias de incômodo, mas saiba que os cirurgiões costumam indicar analgésicos durante o período

Fonte: Boa Forma

12

Comentários

Categorias