Mulher fica com seios deformados após cirurgia em hospital do Rio

Uma mulher ficou com os seios deformados depois que fez uma cirurgia para trocar as próteses de silicone no hospital Santa Casa da Misericórdia do Rio. Além de ter que passar por uma nova operação, ela quer de volta o dinheiro do empréstimo que fez para passar pelo procedimento.

Cirurgia plástica cresce 141% entre adolescentes no Brasil. Lipo é a campeã

Captura de Tela 2014-07-19 às 19.56.57

Em tempos de rígidos padrões de beleza, cada vez mais adolescentes recorrem a grandes procedimentos estéticos. Um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) mostrou que o número de operações em jovens de 14 a 18 anos mais do que dobrou nos últimos quatro anos. O dado preocupa pelo exagero, dizem alguns especialistas.

As 37.740 plásticas de 2008 saltaram para 91.100 em 2012, representando crescimento de 141%. No igual período, as cirurgias em adultos aumentaram 38,6%.

Segundo o cirurgião plástico Allan Bernacchi, membro da SBCP, além de serem mais influenciados por modismos, os jovens costumam subestimar os riscos de um procedimento cirúrgico.

– Todas as plásticas têm risco e podem gerar complicações – diz Bernacchi.

De acordo com a SBCP, os procedimentos mais feitos por meninas são lipoaspiração e implante de silicone nas mamas. Nos meninos, os mais frequentes são correções de orelhas de abano.

Para o cirurgião plástico Ricardo Cavalcanti, da Clínica Vitée, é preciso entender as situações em que o procedimento tem efeito psicológico, melhorando a autoestima e o convívio social. Caso da estudante Beatriz Corrêa, que fez uma cirurgia estética no nariz aos 14 anos.

– Aproveitei que já faria a cirurgia de desvio de septo para me submeter à rinoplastia (correção estética no nariz) também. Convenci minha mãe depois de muita conversa. Após a plástica, mudaram minha autoestima e segurança, além da harmonia do rosto. Tive medo de não ficar do jeito que eu esperava, mas procurei me informar bastante antes sobre a cirurgia. Algumas pessoas falaram que eu era muito nova, mas não ligo para a opinião dos outros. Era uma vontade de muito tempo, porque meu nariz me incomodava demais. O resultado valeu à pena – afirma Beatriz.
Fonte: http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/cirurgia-plastica-cresce-141-entre-adolescentes-no-brasil-lipo-a-campea-8894261.html

Casa de Saúde Portugal lança programa social contra câncer de mama

No próximo dia 02 de julho, terça-feira, a Casa de Portugal apresenta, em um grande evento no Colégio Brasileiro de Cirurgiões, em Botafogo, a ALICCAM (Aliança Internacional contra o Câncer de Mama), um completo programa social que tem como principais propostas promover ações para detecção precoce do câncer mamário, aplicação dos métodos mais modernos no diagnóstico e tratamento, além de capacitar profissionais mediante a realização de cursos, simpósios e seminários.

Segundo Ricardo Cavalcanti, membro das sociedades brasileira e norte-americana de cirurgia plástica e Presidente da ALICCAM, o evento de abertura, que contará com as apresentações do italiano Sergio Enrico Orefice e do francês Marc Louis Marie Spielmann, tem como objetivo apresentar a experiência do Instituto do Câncer de Milão e a a evolução da cirurgia do câncer de mama. Ainda segundo Ricardo Cavalcanti, que também responde pela área de cirurgia plástica e reconstrução da Casa de Portugal, a ALICCAM implementará ações de conscientização, eventos e caminhadas, oferecerá consultoria em casos complexos e trará novas tecnologias de tratamento.

O italiano Sergio Enrico Orefice, ex-vice diretor de Oncologia Cirúrgica Mamária no Istituto Nazionale Tumori, de Milão (Itália) e co-fundador do Instituto Europeu de Oncologia, considerado o mais importante do mundo. O francês Marc Louis Marie Spielmann, diretor de Oncologia Mamária e Relações Internacionais do Instituto Gustave Roussy, em Villejuif (Paris), é responsável por desenvolver tratamentos para metástases óssea.

Serviço:

Lançamento da Aliança Internacional contra o Câncer de Mama (ALICCAM)

Dia 02 de julho – às19h

Endereço: Rua Visconde Silva, 52 – 3º Andar – Colégio Brasileiro de Cirurgiões

Informações: (21) 2247-6945 / 2523-0055 / aliccam@allicam.com

Futilidades

A Casa de Saúde de Portugal lança, nesta terça-feira (02/07), um programa social para capacitar profissionais e desenvolver ações para a detecção precoce do câncer de mama. O evento é uma aliança internacional e acontece no Colégio Brasileir de Cirurgiões, em Botafogo, com presença do Italiano Sergio Enrico Orefice e do francês Marc Louis Marie Spielmann.

Plastic Makes Perfect

There is something religious about the phrase “perfect body”. Perfection is meant to be divine, not human. In Brazilian Portugese, the language of Brazil, it translates as corpo perfeito[ITALS]. Which also sounds religious.

I found the phrase corpo perfeito in the Brazilian magazine Plastica & Beleza (Plastic Surgery & Beauty), which is like Cosmo meets scalpel; they write about plastic surgery in the same breath as diet, fitness and make-up. The women in Plastica & Beleza have great teeth, great abdomens (flat, toned), lean legs and taut breasts. They would look dressed if they were naked. Strip away their clothes and you find a perfect, fashioned surface.

All the women with perfect bodies (in the magazine) have the same smile. The flawless smile of the flawless. They have such happy, blissful smiles. You would think they were already in heaven.

There is a biblical reference for corpo perfeito; Jesus is resurrected with a ”glorious body” (in some translations it is “perfect body”) – the source is Paul (one of the books in the Bible), where Paul talks about life after death.

“Who shall change our humble body, that it may be fashioned like unto his glorious body… ”

But you are supposed to wait for this body. Or not.

Brazil and America are the world’s plastic-surgery hotspots. China comes third. There are statistics (and they may understate the figures) that say 1.6m surgical procedures were carried out in Brazil in 2010; the most popular were liposuction and breast augmentation.

“Plastic surgery is really popular in Brazil,” says THE Rio surgeon Dr Ricardo Cavalcanti Ribeiro (he has his own clinic, Clinica Vitee). “We have a very sunny country and people expose themselves to the sun in small bikinis. They require plastic surgery for tiny imperfections. We have a very young population and we have very young patients.”

The body is the centre of Brazilian fashion, said the French anthropologist Stéphane Malysse. In France, he said, clothes are central to fashion. But in Brazil the space between beachwear, casual wear and sportswear disappears. The entire history of classical dressmaking (which works to disguise the buttocks and belly) means nothing when everyone wears a bikini.

Brazil: in spring, the magazines say get ready for the “sand test” – get your body ready for the beach. The glossies show the same woman; she has contoured abdominal muscles and taut, sculptured buttocks. Brazil: more people watch soap operas here than in any other country in the world (noted The Washington Post in 2009). Brazil is the world’s largest consumer of weight-loss medication (the UN said 1 in 100 take appetite inhibitors daily). And 7 out of 10 Brazilian women said they stay at home rather than go out when they’re feeling ugly. And they would avoid the beach (from a Unilever/Harvard/LSE survey).

“Some people hide the fact they’ve had plastic surgery,” says Ribeiro, “while others use it as a status symbol. I’d say the balance is about half and half.”

There are more than 5,000 plastic surgeons in Brazil. The sheer numbers of surgeons have brought prices down. “When I started, surgery was only permitted for rich people and millionaires. Nowadays it has become cheap,” says Ribeiro.

Procedures are available on credit (some surgeons take credit cards) and payment plans. Four years ago, Brazil’s Federal Medical Council said they would outlaw ties between doctors and lending firms. The Medical Council said finance companies acted like “loan sharks”, charging low-income people huge rates of interest to pay for treatments.

But for the moment there is “no interference in financial systems”, says Ribeiro. “Several doctors finance surgeries in three to five parcels and when more time is required, it is financed by companies, in up to 36 installments.” The situation is similar in the US – there are payment plans, and figures suggest that a third of all US procedures are bought by people on low incomes.

The most popular surgeries in Brazil are liposuction and breast augmentation; the most “famous” are the “Brazilian Butt Lift” and “Brazilian Tummy Tuck”. The Butt Lift takes fat from one part of the body and injects it into the buttocks to improve shape. The Tummy Tuck (which Ribeiro helped develop) involves cutting open the patient, pulling the abdominal skin down (so the belly is now “tight”) and cutting out excess flesh. Liposuction is used to remove fat and fluid and to reshape the abdomen. “It leads to a good result and proper contouring,” says Ribeiro (he himself has had abs, flanks and chin liposuction).

English plastic surgeons say the culture in Brazil is different from in the UK. In England, says the surgeon Stephen Hamilton, who holds key university and hospital posts, it is common to work on patients who have, for example, asymmetric breasts or inverted nipples. “They are not really vain people. They are people who have quite big issues about parts of their bodies they don’t like. They are mums with excess skin on their tummies. They are women who have not developed on one side. I get patients who say, ‘You are the first person who has seen my breasts in years.’”

But in Brazil they are moving to the idealised body. “They are changing from normal to exaggerated ideals,” continues Hamilton. “It is not normal to have that well a defined buttock. It is not normal for a 40-year-old woman to have really full lips. A super-flat stomach is not normal for a woman who has had children. A trend, in part from Brazil, is to exaggerate normality. We’ve seen this in breasts for many years, but it is becoming a goal in buttock surgery, too.”

So Vaser Lipo is big in Brazil (although it’s big everywhere) – the procedure is a refinement of traditional liposuction, as highly specific areas of fat can be removed to reshape the body. “You work very close to the skin,” says the English surgeon Adrian Richards. “It’s like etching. You can etch in the abdominal muscles. You suck very specifically so the skin sticks down onto the muscles, it goes down into the depression and etches out the six-pack.”

But it helps if the patient is already fit. If they are already following a good (if not obsessive) diet and exercise programme. This, again, is the ideal Brazilian patient profile: the young, attractive, fit and slender patient who is opting for procedures to move from normal body to perfect body.

“The point,” says Richards, “is that people who tend to have plastic surgery are already more attractive than people who don’t. They look after themselves better and they are more body conscious. If you took a hundred 60-year-olds and asked them whether they would consider plastic surgery, the ones who tend to say yes already look better than average for their age. The ones who would say no already look a bit rubbish.”

There is some demand for butt augmentation and lifts in the UK, says Hamilton. But not much. “There’s a lot of interest in Brazil in reshaping buttocks. They get through an awful lot of buttock implants. Until last year I never had any patients ask me about that, but now they do. It’s driven by Brazil. Driven by the media reporting of supposedly attractive, relatively full bums.”

Hamilton divides his practice into cosmetic and reconstructive areas, the latter, for example, rebuilding tissue damaged by cancer (facial and breast reconstruction). I ask him if he’s concerned his profession will be co-opted into the fashion industry. “I think its important to keep a reconstructive practice to keep you grounded. I think there’s a risk of becoming too much of an industry. We have to be very careful.”

The British Association of Aesthetic Plastic Surgeons say there is a “lack of regulation” in the UK – too many of the people doing procedures are not specialists – they may be legally allowed to carry out procedures, but they are not specialists in plastic or reconstructive surgery. “We’ve seen GPs doing a stem cell boob job on GMTV. You can get a tummy tuck from an ear, nose and throat specialist. We would ask people to question this.”

But corpo perfeito. There’s no waiting; the glorious is now. People are not being careful. The industry is not regulated. No amount of caution is going to hold this back. The fashion may shift from the Beckham/Paltrow model. But if it doesn’t, then corpo perfeito– perfect body and afterlife smile – whether you are rich or indebted poor, this has the potential to run and run.

Dez lanchinhos light e práticos

Captura de Tela 2014-07-19 às 20.27.15

Você toma um café da manhã super light, capricha na salada e nas carnes magras no almoço. Até o fim da tarde, porém, o ponteiro do relógio parece empacar. As três horinhas de intervalo entre uma refeição e outra parecem nunca ter sido tão longas. Qualquer docinho ou bolinho que aparece vira uma tentação irresistível, e bastam alguns minutos de fraqueza para todo o esforço ir por água abaixo. Diante da situação, muita gente se pergunta: como é possível não sair da linha? Alimentar-se de maneira regrada e escolher os alimentos certos para o lanche. “Quem se alimenta de forma regular, em horários específicos, dificilmente sentirá muita fome em determinado momento do dia, ficando mais fácil de controlar a gula e cometer deslizes”, explica a nutricionista Fernanda Caldeira, da Pronokal, multinacional europeia focada em um método multidisciplinar de reeducação alimentar. “Manter uma hidratação adequada ao longo do dia também é outro ponto muito importante”, completa ela.

Você também tem dificuldades para conseguir se manter na dieta? Pedimos a nutricionistas que indicassem alguns lanchinhos fáceis de preparar e encontrar – praticamente todos podem ser encontrados em mercados, hortifrutis e lojas de produtos naturais da cidade. Monte já seu estoque e resista às guloseimas!

O que?
Snack de soja de ervas finas

Por que é bacana?
O salgadinho é fonte de proteínas e de fibras, baixo em sódio (pois é feito com sal light) e sem glúten. Tem somente 95 kcal por porção.

O que?
Barra de frutas orgânicas de açaí e banana

Por que é bacana?
Fonte de fibras e vitamina C, tem apenas 79 kcal por porção. Ideal para um lanche rápido, prático e que dá energia.

O que?
Barra salgada de granola crocante

Por que é bacana?
Feita com sete grãos integrais, entre eles quinoa, linhaça e aveia. Fonte de proteínas e de fibra. Baixa em sódio, pois é feita com sal light, e tem somente 67 kcal por porção.

O que?
Sanduíche de pão integral light, queijo cottage light, peito de peru e orégano. 
Monte o sanduíche com duas fatias de pão, uma colher de sopa de cottage light, duas fatias de peito de peru e orégano a gosto.

Por que é bacana?
Lanchinho leve, rápido, baixíssimo em gordura e saboroso. Somente 150 kcal. O pão 100% integral é ótima fonte de fibras e proteínas. Atenção: a maioria dos pães integrais contêm farinha branca, ou seja, não são realmente integrais. Esteja atento aos ingredientes do pacote quando for adquirir o seu.

O que?
Sanduíche de pão árabe pequeno integral com uma fatia de queijo minas, tomate e orégano.

Por que é bacana?
Tem aproximadamente 100 calorias, é rico em fibras, cálcio e licopeno.

O que?
Iogurte light com mix de castanhas, amêndoas e nozes picadas (4 unidades de oleaginosas).

Por que é bacana?
É um lanche rico em cálcio, saudável e nutritivo. Quando aliadas a uma dieta balanceada, as oleaginosas auxiliam no emagrecimento, já que são ricas em gorduras monoinsaturadas responsáveis por equilibrar o nível de açúcar no sangue e ativar o metabolismo.

O que?
Chips de mandioca assados

Por que é bacana?
Saciam a vontade de uma “besteirinha” salgada sem prejudicar a dieta.

O que?
Uma barrinha de fruta + uma barrinha de sementes, gergelim ou quinua 

Por que é bacana?
Essa combinação mata a vontade de um docinho e fornece fibras e principalmente gorduras saudáveis

O que?
Salgadinho de arroz integral sabor natural

Por que é bacana?
Apresenta baixa concentração de conservantes e poucas calorias

O que?
Barras de arroz integral caramelizados 

Por que é bacana?
Fácil de ter na bolsa, fonte de fibras e ótimo para enganar a fome

O que?
Frutas desidratadas (maçã, banana, manga, abacaxi)

Por que é bacana?
São encontradas em pacotes, em lojas naturais e mercados, e têm pouquíssimas calorias. Ainda acrescentam fibras à dieta e não contém conservantes.

Fontes:
 nutricionistas Carla Noce, da Clínica Vitèe; Fernanda Caldeira, da Pronokal; e Patricia Rung, da Clínica de Nutrição Funcional Patricia Davidson Haiat.

Nova ferramenta norte-americana permite planos cirúrgicos no computador

O cirurgião plástico Ricardo Cavalcanti, membro das sociedades brasileira e norte-americana de cirurgia plástica, está lançando no Rio de Janeiro a mais nova ferramenta desenvolvida nos Estados Unidos e já utilizada por mais de 400 cirurgiões plásticos daquele país. A Touch M.D. armazena os dados dos pacientes em um banco de dados online, que pode ser alimentado pelo próprio paciente, a partir do uso de uma senha eletrônica. A ferramenta disponibiliza detalhes sobre cada procedimento cirúrgico, assim como os cuidados pós-operatórios que serão necessários. Dessa forma, a paciente se mantêm totalmente informada sobre o que pode acontecer depois da cirurgia, sem surpresas.

Segundo o cirurgião Ricardo Cavalcanti, Diretor Médico da clínica e membro das sociedades brasileira e norte-americana de cirurgia plástica, o procedimento é muito simples. Após cadastrar os dados, o médico fotografa a paciente, insere no computador e consegue “marcar” na própria tela as áreas do corpo que passarão por intervenções cirúrgicas. Ou seja, é possível elaborar um plano cirúrgico completo preparado na tela do computador. A Touch M.D. permite também que a paciente assine, concordando com o planejado, eletronicamente. A próxima etapa é transformar o documento em um arquivo em PDF e enviá-lo por e-mail ao paciente. E o melhor, os arquivos podem ser acessados, a partir de um notebook ou de um Ipad, na própria sala de cirurgia, permitindo a visualização do plano operatório e das fotos e evitando o manuseio de papéis.

A Touch M.D. permite, ainda, programar procedimentos estéticos não-cirúrgicos. Além disso, conta com uma biblioteca de imagens que podem ser utilizadas em benefício de paciente e médico e com um programa de instruções com massagens pós-operatórias, para as pacientes acessarem e realizarem em casa. O mais importante é que todo o procedimento é realizado com total segurança, as informações são criptografadas com nível de segurança bancária

Comentários

    Categorias