Precauções que devemos ter com o frio do inverno quando fazemos atividades físicas

Precauções que devemos ter com o frio do inverno quando fazemos atividades físicas

Precauções que devemos ter com o frio do inverno quando fazemos atividades físicas

Fazer atividade física é bom para a saúde, o ano todo. Mas, nos meses de frio, é preciso tomar alguns cuidados.

A gente podia estar tomando um café com leite fumegante, a gente podia estar debaixo das cobertas. Só que não, né ?

Você está na rua, de agasalho, roupa de ginástica, tênis colorido de corrida. Disposto a subir escada, passar pela catraca, tirar o casaco e se aquecer de dentro pra fora, puxando o ferro gelado. O problema é quando você sobe na esteira, está indo bem, veloz, aquecido. Mas você pode começar a sentir uma sensação estranha, um mal-estar.

Então, tem que tomar muito cuidado mesmo, porque nessa época mais fria do ano muita gente pensa que é só trocar a roupa de trabalho para uma outra bem mais confortável e começar, do nada, a praticar alguma atividade física.

Mas se você tem um amor pelo seu coração, é melhor ficar esperto, caso contrário é achar que está se cuidando e acabar dando uma baita bola fora com a sua saúde.

Tem pesquisas médicas mostrando que são 30% mais casos de infarto no inverno do que nos outros meses do ano.

É necessário fazer avaliações médicas, check-ups e exames, como por exemplo, ecocardiograma.

O mais importante é você continuar fazendo atividade física com os devidos cuidados para a sua idade e para o tipo de exercício que você vai fazer.

E é engraçado tentar adivinhar a temperatura só olhando a galera. Como é que tem que se vestir para fazer exercício nessa época ?

“Para manter a melhor performance, a pessoa precisa ter o corpo mais aquecido. Quando ele está num frio muito grande, se tiver muito vento frio.Quanto mais frio, o coração bate mais lentamente”, diz o cardiologista Nabil Ghorayeb.

É preciso se agasalhar bem no inverno, usar casaco. Não é bom perder temperatura, porque quando você está aquecendo, você precisa manter a temperatura boa para o seu corpo produzir melhor performance.

Tem gente que não troca a série de piruetas por café com leite quentinho nenhum no mundo. Mas se bem que até ele pode dar uma força para o nosso treino.

“Líquidos quentes fazem bem e ajudam você aquecer”, diz o médico Nabil Ghorayeb.

Fonte : Jornal Nacional (Rede Globo)

Sinais do envelhecimento aparecem aos 26 anos, mostra estudo

Sinais do envelhecimento aparecem aos 26 anos, mostra estudo

Sinais do envelhecimento aparecem aos 26 anos, mostra estudo

Um estudo divulgado no começo de julho mostra que diferentes taxas de envelhecimento podem ser detectadas a partir dos 26 anos.

As descobertas publicadas na revista da Academia Americana de Ciências, a PNAS, se baseia em um grupo de 954 pessoas nascidas na Nova Zelândia em 1972 ou 1973.

Os pesquisadores coletaram dados sobre a função do rim, fígado e pulmão, higiene bucal, bem como sobre o metabolismo e função do sistema imunológico dos voluntários aos 26, 32 e 38 anos.

Eles também mediram o colesterol e níveis de condicionamento físico das pessoas. Usando um total de 18 medições biológicas, os investigadores determinaram uma idade biológica para cada participante aos 38 anos – com alguns registrando menos de 30 anos e outros que parece ter quase 60.

Quando os cientistas observaram atentamente para os que tinham envelhecido mais rapidamente, eles encontraram que os sinais de deterioração eram evidentes aos 26 anos, idade em que o primeiro conjunto de medidas biológicas foram tiradas.

A maioria das pessoas no grupo estava envelhecendo à taxa esperada de um ano biológico por ano cronológico, ou até menos. Outras pessoas foram envelhecendo numa proporção de três anos biológicos por ano cronológico.

E quando um grupo de estudantes universitários da Universidade de Duke foi convidado a olhar para fotos de pessoas no grupo, eles constantemente classificaram como mais velhos aqueles cujos corpos foram envelhecendo mais rapidamente do que o resto.

Os autores do estudo disseram que seus resultados pavimentam o caminho para futuros testes que podem ser mais fáceis e mais baratos de implementar, de modo que as pessoas podem descobrir o quão rápido estão envelhecendo em seus 20 anos – quando ainda podem fazer algo e possivelmente prevenir doenças relacionadas à idade.

Pesquisas anteriores mostraram que os genes representam apenas cerca de 20% do envelhecimento, deixando o resto para hábitos de saúde e ao meio ambiente.

“Isso nos dá alguma esperança de que a medicina possa ser capaz de retardar o envelhecimento e dar às pessoas ativas mais anos saudáveis”, disse o autor sênior, Terrie Moffitt, professor de psicologia e neurociência na Universidade de Duke.

Fonte : Bem Estar (Globo)

Cerca de dois milhões de brasileiros têm intolerância ao glúten

Cerca de dois milhões de brasileiros têm intolerância ao glúten

Cerca de dois milhões de brasileiros têm intolerância ao glúten

Quase dois milhões de brasileiros têm a doença celíaca, causada por intolerância ao glúten, porém muitos não sabem.

Esta situação acontece porque o diagnóstico do problema é difícil: pode ser confundido com doenças do intestino ou relacionadas à carência de nutrientes.

A enfermidade é causada pelas próprias células de defesa do organismo, que agridem outras e provocam inflamação.

O glúten – proteína presente no trigo, no centeio e na cevada, entre outros alimentos – é responsável por este processo.

Também existe uma pré-disposição genética.

O glúten atrapalha a capacidade do intestino em absorver nutrientes.

A doença celíaca costuma surgir na infância, mas também pode aparecer na idade adulta.

Para o diagnostico é necessário, além do exame de sangue, um procedimento chamado endoscopia digestiva com biópsia de duodeno, em que um instrumento é inserido no estômago, através da boca, para colher amostras.

O tratamento principal é a extinção total do glúten.

Alguns dos alimentos que geralmente contêm glúten são pão, bolo, biscoito e macarrão.

Os pacientes não devem fazer a dieta por conta própria, sem orientação profissional.

O maior desafio em fazer o diagnóstico ocorre quando os próprios pacientes, na suspeita da doença, retiram o glúten da dieta. Essa decisão pode atrapalhar o resultado dos exames e, por isso só deve ser tomada com a orientação de especialista.

Fonte : O DIA

Especialistas recomendam que se procure médicos antes de começar a prática da corrida

Especialistas recomendam que se procure médicos antes de começar a prática da corrida

Especialistas recomendam que se procure médicos antes de começar a prática da corrida

Correr é uma forma simples, econômica e prazerosa de se fazer atividade física. Melhora o condicionamento cardiorrespiratório e queima o excesso de gorduras no corpo, auxiliando no emagrecimento e no combate a diversas doenças.

Mas para aderir ao esporte, cada vez mais popular, não basta calçar o tênis e sair correndo. Nem todo mundo pode estar apto a começar sozinho.

— Tem gente que já sabe correr e tem gente que se correr, pode se machucar. O mínimo de orientação é sempre importante — afirma o preparador físico Márcio Atalla.

Para Márcio Atalla, correr todos os dias pode trazer complicações. O ideal seria alternar os dias com outro exercício.

Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, o ortopedista Rubene Campos afirma que pessoas com sobrepeso ficam mais expostas a lesões.

— Qualquer pessoa que pratique corrida precisa de tênis de boa qualidade e na forma do seu pé. Isso vai ajudar no apoio, na sustentabilidade do corpo e na absorção do impacto, evitando que ela tenha lesões — recomenda.

Quem conhece o médico Drauzio Varella apenas da televisão nem imagina que o doutor de 72 anos também é maratonista há mais de 20 anos. No seu mais novo livro, “Correr”, lançado pela Companhia das Letras, ele narra como a prática do esporte mudou sua vida.

“Correr maratonas coincidiu com o período mais feliz e produtivo de minha vida, durante o qual pude concretizar os principais anseios da juventude, ao lado de outros que se manifestaram na maturidade”, conta ele no livro.

Fonte : Jornal Extra

 

Comentários

Categorias