Mulher fica com seios deformados após cirurgia em hospital do Rio

Uma mulher ficou com os seios deformados depois que fez uma cirurgia para trocar as próteses de silicone no hospital Santa Casa da Misericórdia do Rio. Além de ter que passar por uma nova operação, ela quer de volta o dinheiro do empréstimo que fez para passar pelo procedimento.

Cirurgia plástica cresce 141% entre adolescentes no Brasil. Lipo é a campeã

Captura de Tela 2014-07-19 às 19.56.57

Em tempos de rígidos padrões de beleza, cada vez mais adolescentes recorrem a grandes procedimentos estéticos. Um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) mostrou que o número de operações em jovens de 14 a 18 anos mais do que dobrou nos últimos quatro anos. O dado preocupa pelo exagero, dizem alguns especialistas.

As 37.740 plásticas de 2008 saltaram para 91.100 em 2012, representando crescimento de 141%. No igual período, as cirurgias em adultos aumentaram 38,6%.

Segundo o cirurgião plástico Allan Bernacchi, membro da SBCP, além de serem mais influenciados por modismos, os jovens costumam subestimar os riscos de um procedimento cirúrgico.

– Todas as plásticas têm risco e podem gerar complicações – diz Bernacchi.

De acordo com a SBCP, os procedimentos mais feitos por meninas são lipoaspiração e implante de silicone nas mamas. Nos meninos, os mais frequentes são correções de orelhas de abano.

Para o cirurgião plástico Ricardo Cavalcanti, da Clínica Vitée, é preciso entender as situações em que o procedimento tem efeito psicológico, melhorando a autoestima e o convívio social. Caso da estudante Beatriz Corrêa, que fez uma cirurgia estética no nariz aos 14 anos.

– Aproveitei que já faria a cirurgia de desvio de septo para me submeter à rinoplastia (correção estética no nariz) também. Convenci minha mãe depois de muita conversa. Após a plástica, mudaram minha autoestima e segurança, além da harmonia do rosto. Tive medo de não ficar do jeito que eu esperava, mas procurei me informar bastante antes sobre a cirurgia. Algumas pessoas falaram que eu era muito nova, mas não ligo para a opinião dos outros. Era uma vontade de muito tempo, porque meu nariz me incomodava demais. O resultado valeu à pena – afirma Beatriz.
Fonte: http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/cirurgia-plastica-cresce-141-entre-adolescentes-no-brasil-lipo-a-campea-8894261.html

12

Comentários

Categorias